Última atualização em .

#update 1 09/09/16 09:48:00

A loja Renner é a maior no setor de moda em faturamento do país. Fundada em 1922 o grupo Renner inaugurou seu primeiro PDV em Porto Alegre/RS  aonde estava instalado seu parque fabril. Em 1998 a J C Penney Brazil Inc subsidiária de uma das maiores lojas de departamentos dos Estados Unidos adquiriu seu controle acionário. Contudo, já em 2005 o grupo optou pela entrada na Bovespa e lançou 100% de suas ações no mercado.

A empresa tem um modelo de gestão muito ficado na satisfação dos clientes. Criou em remotos 1996 uma ferramenta chamada “Encantômetro” que mede em 3 níveis (muito satisfeito – satisfeito – insatisfeito a experiência do cliente com a empresa. Hoje possui mais de 17 mil colaboradores em 283 lojas espalhadas pelo país.

A minha projeção para o faturamento da empresa segue conforme abaixo.

A empresa possui uma estratégia que lhe rende uma receita financeira muito expressiva: aproximadamente 11% das receitas da empresa (ou quase R$ 700 milhões) vieram de vendas de produtos financeiros como empréstimos pessoais, e vendas parceladas com juros em cartões de outras bandeiras. O cartão da loja parcela em mais vezes sem juros e boas receitas financeiras vem desse produto. Mesmo a incidência de novos tributos de IPI , Pis e Cofins não reduziu o resultado dessa conta. A empresa é como um vinho, só melhora com o passar do tempo. Está buscando arduamente melhorar o resultado e suas margens e rentabilidade só melhoram com o passar do tempo. Mas o caixa está sofrendo. Os níveis de estoque subiram em mais de R$ 100 milhões. E os prazos médios para pagamento de fornecedores reduziram em 11 dias (PMC). A tesouraria da empresa é que dá o grito: em 2015 foi necessário injetar na operação mais de R$ 500 milhões (ST). Quem foi o financiador? Despesas onerosas com bancos? NÃO!!! Quem injetou esses recursos na tesouraria foram as operadoras de cartão de crédito via aumento de saldo a liquidar, aumento das dívidas a pagar de aluguéis, dividendos e juros sobre o capital próprio e usaram parte dos quase R$700 milhões  em reservas de lucros. O custo do capital de lucros retidos é bem mais baixo. A injeção de capital foi realizada pelo acúmulo e alongamento do prazo de pagamento dessas contas (não desembolso). Gênios! Nota 10 em gestão financeira!!!

Medi o valor da empresa em R$ 14,6 bilhões. É a maior valuation do segmento têxtil do país.

As ações estão com cotação muito apreciada. Vai cair. Está acima do valor patrimonial e acima de minha expectativa.

A cotação está muito apreciada. Olhando pelas médias móveis exponenciais os últimos candles estão todos abaixo da média, denotando tendência bearish. Vai cair. O último candle é o último suspiro antes de um mergulho profundo. Vai cair!!!

 

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário