Última atualização em .

Em outubro, vendas no varejo recuam 0,9%

Em outubro de 2017, o comércio varejista nacional caiu (-0,9%) frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, após acréscimo de 0,3% em setembro último. Com isso, a média móvel trimestral para o volume de vendas no varejo recuou de -0,1% (trimestre encerrado em setembro de 2017) para -0,4% (trimestre encerrado em outubro de 2017).

O comércio varejista ampliado (inclui veículos, motos, partes e peças e de Material de construção) recuou (-1,4%) em relação a setembro de 2017, após crescer por quatro meses consecutivos, período em que o varejo ampliado acumulou ganho de 3,5%, na série com ajuste sazonal. Frente a outubro de 2016, o varejo ampliado avançou 7,5%, sexta taxa positiva consecutiva, e com isso acumulando de janeiro-outubro 3,2%. O acumulado nos últimos 12 meses teve a primeira alta (1,4%) desde agosto de 2014 (0,6%).

O recuo no volume de vendas do comércio varejista (-0,9%) na passagem de setembro para outubro de 2017 mostrou predomínio de resultados negativos, que alcançaram cinco das oito atividades pesquisadas.

Os maiores recuos foram em: Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-3,5%), Tecidos, vestuário e calçados (-2,7%) e Móveis e eletrodomésticos (-2,3%). Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com variação 0,3%, recua após sequência de seis taxas positivas, período que acumulou ganho de 5,3% e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-0,7%), após avanço de 3,3% em setembro.

Com avanço nas vendas frente a setembro de 2017, estão os seguintes setores: Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (3,4%) e Combustíveis e lubrificantes e Livros, jornais, revistas e papelaria, ambos com aumento de 2,4%.

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário