Última atualização em .

Em dezembro/17 foram fechados 328 mil postos de trabalho

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o estoque de emprego formal no Brasil apresentou retração em Dezembro de 2017. O decréscimo foi de -328.539 postos de trabalho, equivalente à variação de -0,85% em relação ao estoque do mês anterior. Esse resultado decorreu de 910.586 admissões e de 1.239.125 desligamentos. A retração de dezembro de 2017 foi significativamente menor que a verificada em dezembro de 2016 (-462.366) e dezembro de 2015 (-596.208), na comparação da série sem ajustes.

Como sabido, o mês de dezembro apresenta forte sazonalidade negativa decorrente da entressafra agrícola, término do ciclo escolar, redução dos estoques na indústria de transformação e paralisação de obras, em razão do período de chuvas em grande parte do território nacional.

Nos últimos 12 meses, houve perda de -20.832 postos de trabalho, o equivalente a uma queda de –0,05% em relação ao estoque de dezembro de 2016. Para os padrões do CAGED, esta redução no ano de 2017 é equivalente à estabilidade do nível de emprego. Nos anos de 2016 e 2015, considerando a série com ajuste, houve perdas de -1.326.558 e -1.534.989, respectivamente. Estes resultados indicam a reversão da tendência de retração do mercado de trabalho formal do País.

RESULTADOS ACUMULADOS NO ANO DE 2017

(As comparações com os anos de 2016 e 2015 referem-se à série com ajuste, que inclui as declarações fora de prazo)

Setores de Atividade

Comércio: liderou a geração de empregos com saldo positivo de 40.087 novos postos de trabalho, representando reversão da tendência verificada nos anos de 2016 e 2015, quando foram registradas perdas de -197.495 e -212.756, respectivamente.

Agropecuária: encerrou o ano com saldo positivo de 37.004 postos, revertendo resultado negativo ocorrido em 2016 (-14.193).

Serviços: registrou saldo positivo de 36.945 postos, interrompendo tendência de queda observada em 2016 e 2015 (-392.574 e -267.927, respectivamente).

Construção Civil: encerrou o ano com saldo negativo de 103.968, uma queda bem inferior à verificada nos dois anos anteriores (-361.874.em 2016 e -416.689, em 2015).

Indústria de Transformação: apresentou redução de -19.900 postos, uma retração significativamente menor que a observada nos dois anos anteriores (-324.150.em 2016 e -612.209.em 2015).

Regiões:

As Regiões Centro Oeste e Sul apresentaram saldo positivo de emprego, da ordem de 36.823 e 33.395 postos de trabalho, respectivamente, revertendo os resultados negativos verificados em 2016 e 2015, respectivamente -66.410 e -64.887, na Região Centro Oeste, e -147.191 e -229.042, na Região Sul.

As demais Regiões apresentaram saldos negativos: Sudeste (-76.600 postos), Nordeste          (-14.424 postos) e Norte (-26 postos). Nos anos de 2016 e 2015 os saldos negativos foram bem mais expressivos: respectivamente, Sudeste (-791.309 e -892.689), Nordeste (-242.659 e -251.260) e Norte (-78.989 e -97.111).

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário