Última atualização em .

Perdas de junho são realização de ganhos do final de maio

Não coloco crédito em nenhuma fraquejada no Pacto pelo Brasil feito pelo presidente Bolsonaro com o congresso, senado e STF para explicar as quedas de ontem e hoje. Pelo contrário, há um notório silêncio de farpas sendo trocadas e muita proximidade entre esses atores.

Muitos analistas estão comentando sobre um xeque-mate dado pelo centrão e oposição contra o governo pelo fato de que a comissão mista do orçamento ter adiado para próxima terça feira um crédito suplementar de R$ 249 bi para pagamento de subsídios e benefícios usando de toma-lá-dá-cá desde que o governo destine uma verba de R$ 11 bi para educação, saúde e habitação entre outras exigências. Bom, Rodrigo Maia gosta de aparecer como protagonista e tem suas pretensões para quem sabe um dia vestir a faixa verde-e-amarela... Ele dará um jeito anote aí...

Vejo apenas a extrema imprensa fazendo lá o seu papel esperado de quanto pior melhor, de só apontar coisas ruins... A última é do governo ter começado outras pautas enquanto não conclui a previdência. Ora, há 1 mês atrás estavam reclamando que o Brasil estava parado só resolvendo isso, aí agora estão reclamando que outras pautas iniciaram... Só mimimi...

Petróleo e setor financeiro puxaram fortes quedas hoje. Os destaques de hoje foram para Itaú -1,94% (ITUB4), Ambev +0,35% (ABEV3), Bradesco -1,54% (BBDC4), Petrobrás ON -1,41% (PETR3), e Petrobrás PN -1,30% (PETR4). Bovespa caiu forte -1,42% aos 95.998 pontos. Dólar subiu 0,69% a R$ 3,8808.

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário