Última atualização em .

Esse tempo feio vai passar

Wall Street despenca em meio a temores de inflação nos EUA

Os futuros dos EUA sobem ligeiramente no início das negociações APAC no que já é a quinta-feira, depois de sofrer alguns de seus piores desempenhos diários de 2021 hoje (quarta), com os investidores avaliando se pressões de preços acima do esperado poderiam levar o Fed a apertar a política monetária mais cedo e mais abruptamente do que esperado. A taxa de inflação anual dos EUA saltou para 4,2%, a maior em 13 anos e bem acima das previsões de 3,6%, enquanto o indicador mensal subiu 0,8%, a maior desde 2009, e o núcleo mensal da inflação subiu para 0,9%, o maior desde 1996 As taxas de 10 anos nos EUA atingiram altas mensais de 1,622%. As quedas do mercado financeiro foram mais acentuadas em ações de empresas de tecnologia, com a perspectiva de taxas de juros mais altas ameaçando minar as avaliações dessas empresas. O Dow Jones caiu 681 pontos, ou 1,99%, para marcar sua pior sessão desde janeiro. O S&P 500 perdeu 2,1%, sua maior queda em um dia desde fevereiro, enquanto o Nasdaq Composite caiu 2,7%. Contudo, boas perspectivas de recuperação global afloram, como a Zona do euro estima crescimento mais forte em 2021 e 2022.

No Brasil, o mau humor externo contaminou a Bovespa que teve a maior queda em 1 mês. Os destaques de hoje foram para Ambev (ABEV3) -0,12%, Itaú (ITUB4) -1,57%, Bradesco (BBDC3) -2,10%, Petrobrás ON (PETR3) -0,94% e Petrobrás PN (PETR4) -1,39%.

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário